12 insights sobre cultura organizacional e lideranças que inspiram e engajam

Tantas vezes ouvimos falar sobre a importância de uma cultura organizacional forte para criar empresas e marcas cheias de virtudes. Mas como criar um ambiente altamente produtivo, criativo e dinâmico sem pensar no engajamento das pessoas e das equipes?

No último Fórum Internacional Líderes e Culturas que Engajam e Inspiram que aconteceu na FGV, tivemos a oportunidade de refletir sobre como os desafios que as empresas, representadas por seus líderes, encaram diariamente, que é manter as equipes motivadas e inspiradas a estarem continuamente evoluindo nas suas entregas e nas suas habilidades e competências.

O cenário habitual das empresas é de cobranças constantes por resultados melhores, ou seja, ambientes complexos e altamente competitivos, isto se encaixa para empresas em qualquer estágio, desde startups até grandes corporações. O fato é que o ecossistema de negócios é predatório e cada vez mais o fator humano é vital para que as empresas possam alçar voos maiores e para isso as lideranças devem evoluir suas competências para garantir que o time se mantenha engajado e empenhado, e mais do que isso, obstinados na sua trilha de sucesso, seja ela qual for.

Nós trouxemos 12 insights sobre os temas abordados durante o Fórum da FGV EAESP:

#1 Os colaboradores querem estar engajados – Lideres tendem a imaginar que precisam fazer algo diferente para engajar a equipe, mas o princípio do engajamento é a experiência. Como você trata seus clientes? Como troca informações e conhecimento com o cliente? – Se você tem um canal de troca com seu cliente, tente adotar os mesmos princípios com seu time.

#2 A experiência do funcionário será equivalente a experiência do cliente – A experiência do seu colaborador irá impactar diretamente a forma com que ele se relaciona com seus clientes, pois a sua experiência impacta como sentem e performam.

#3 A importância do propósito – As pessoas querem sair de casa para realizarem seus trabalhos com a consciência que estão conectadas a um proposito e não por um salário apenas.

#4 Dê autonomia – As pessoas querem se sentir responsáveis pela a atividade que realizam, portanto, deixar as pessoas atuarem da sua maneira, obedecendo regras e critérios, é uma maneira de gerar estimulo ao profissional.

#5 Valorizar o impacto do trabalho – Ao mesmo tempo que as pessoas querem criar soluções diferenciadas para realizarem o trabalho, é importante reconhecer os resultados positivos que aquela contribuição trouxe para a organização.

#6 Senso de pertencimento – A conexão com a organização ocorre quando o colaborador sente que faz parte do bando, pois ele é estimulado a contribuir, moldando dentro de si a sua visão com foco nos objetivos da empresa. Pode existir níveis de conexão do colaborador que pode se identificar a valores, propósito, a sua equipe ou seu líder.

#7 Humanizar a experiência do trabalho – Culturas fortes e saudáveis criam ambientes favoráveis ao crescimento, ou seja, potencializar o caráter humano e suas peculiaridades.

#8 Segurança psicológica – O princípio da segurança psicológica surge quando há estimulo à autenticidade. Permitir que as pessoas sejam autênticas, sem aparar suas competências, cria um ambiente mais saudável e criativo.

#9 Celebrar pequenas vitórias – Um grande resultado só acontece porque pequenos resultados foram atingidos, comemorar com a equipe estas pequenas vitorias cria ambientes mais engajados.

#10 Capacidade de “leitura” da liderança – Para criar ambientes positivos o líder precisa ter um olhar para ler cenários, isto envolve: ler a organização e ler as pessoas. Esta competência irá permitir o líder a atue de maneira mais humana, entendendo quais objetivos precisa atingir e como irá extrair o melhor do seu time.

#11 Cuidado com a dicotomia – Deve haver um equilíbrio entre o que se fala e o que se faz, de fato. Se por ventura, o discurso é diferente da prática, o engajamento do time estará comprometido.

#12 Liberdade – O líder costuma ouvir o colaborador durante o curso das atividades? Ele pode expor sua opinião sem medo de consequências negativas? – Na realidade existem líderes que não estão prontos para ouvir e isso diminui a chances de um diálogo, e sem diálogo o engajamento será inexistente.

As organizações, acima de tudo, são fenômenos humanos.

Profª Maria Jose Tonelli

 

Sobre o Fórum

O evento FÓRUM INTERNACIONAL – Líderes e Culturas Organizacionais que Engajam e Inspiram é oferecido pela coordenação do Núcleo de Estudos em Organizações e Pessoas – NEOP FGV, em parceria com Hemera Experience e Decision Wise, que trazem para o Brasil o sistema MAGIC de gestão do engajamento de pessoas no ambiente corporativo.

Sobre a BenCorp

A BenCorp é uma consultoria de benefícios que tem como principal objetivo auxiliar as empresas em suas relações com as operadoras de seguro e administrar os riscos de doenças na população corporativa, resultando em mais benefícios e menos custos. Há mais de 10 anos no mercado, a empresa tem à frente o empresário Luís Alexandre Chicani, empreendedor serial Endeavor, que virou case de Harvard ao criar um dos primeiros planos de saúde odontológicos do país, expandir sua operação ao Chile e vender sua primeira empresa por R$ 25 milhões. Presente em todo o território nacional, a empresa possui duas unidades de negócio, a sede na capital de São Paulo e uma filial no Rio de Janeiro, e conta com 105 colaboradores, cuidando da saúde de mais de 350 mil vidas e é uma fonte de informação e dados sobre saúde ocupacional. Esses dados são extraídos de uma plataforma de TI, a HealthScoreCard®, criada pela empresa em conjunto com a Endeavor, MIT e Ernest & Young, que analisa os indicadores de saúde de mais de 30 empresas. Em 2018, a empresa comemorou o crescimento de 89% em faturamento, com cerca de 3 mil pontos de atendimento em todo o Brasil, mais de 2 mil clínicas credenciadas, em mais de 600 cidades do País. Para saber mais, acesse: http://www.bencorp.com.br/