O tema escolhido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para o Dia Mundial sem Tabaco (31 de maio) e para o Dia Nacional de Combate ao Fumo (29 de agosto) é “Tabaco e Doença Cardíaca”. Ele tem como objetivo aumentar a conscientização sobre:

• A ligação entre tabaco e doenças do coração e outras doenças cardiovasculares (DCV), incluindo acidentes vasculares cerebrais, que, combinados, são as principais causas de morte do mundo;

• Os riscos para a saúde do coração que o tabaco representa;

• O impacto que o uso do tabaco e a exposição ao fumo passivo têm sobre a saúde cardiovascular;

• As oportunidades que o público, governos e sociedade civil têm para assumir compromissos, a fim de promover a saúde do coração, protegendo as pessoas contra o uso de produtos de tabaco.

 

Tabagismo

O tabagismo é reconhecido como uma doença, que causa dependência física, psicológica e comportamental semelhante ao que ocorre com o uso de outras drogas como o álcool, a cocaína e a heroína. A dependência se dá, pela presença da nicotina nos produtos à base de tabaco.

A dependência obriga os fumantes a inalarem mais de 4.720 substâncias tóxicas, como: monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, além de mais 43 substancias cancerígenas, sendo: arsênio, níquel, chumbo, e substancias radioativas.

Algumas dessas substâncias, também são conhecidas como potenciais irritantes, pois produzem irritação nos olhos, nariz e na garganta. Assim sendo, o tabagismo é causa de aproximadamente 50 doenças, tais como o câncer, doenças cardiovasculares e respiratórias.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) o tabagismo é a principal causa de morte evitável em todo o mundo, sendo responsável por 63% dos óbitos relacionados ás doenças crônicas não transmissíveis. O tabagismo é responsável por 85% das mortes por doenças pulmonar crônica, 30% por diversos tipos de câncer e 25% por doenças cerebrovasculares.

No Brasil, desde o fim da década de 1980 foi instituído o Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) através do INCA. O programa tem como objetivo reduzir a prevalência de fumantes e a consequentemente a morbimortalidade relacionada ao consumo de derivados do tabaco no Brasil. Além disso, o programa se destaca na articulação para implementar a educação, comunicação, treinamento e conscientização do público para o controle do tabagismo.

Tendo em vista a promoção da saúde da população, o PNCT desenvolve ações centrais, que são: prevenir a iniciação e incentivar a cessação do tabagismo, sejam elas em crianças, adolescentes, jovens, mulheres, população com pouca escolaridade e demais adultos. A proposta é mostrar os malefícios que o tabagismo proporciona a saúde, não somente do usuário, mas também dos que convivem com os fumantes.

A OMS, instituiu a data de 31 de Maio como: O dia Mundial de Combate ao Tabagismo, afim de conscientizar e refletir sobre esta epidemia global. Por mais difícil que seja, é possível parar de fumar. Quando a pessoa deixar de fumar, os resultados são surpreendentes:

  • Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal;
  • Após 2 horas, não há mais nicotina no sangue;
  • Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza;
  • Após 2 dias, a pessoa passa a sentir melhor os cheiros e sabores;
  • Após 3 semanas, a respiração fica mais fácil e a circulação melhora;
  • Após 5 a 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao de quem nunca fumou.

Então, se você fuma, tome logo uma decisão, pois quanto mais cedo você parar de fumar, mais benefícios terá. Não se arrisque, conquiste sua liberdade e viva a vida sem cigarro. Quem não fuma tem muito mais disposição.

Fontes: http://www2.inca.gov.br / http://portalsaude.saude.gov.br / www.ans.gov.br