Um empurrão pode ser muito bom para equilibrar tempo e qualidade de vida para o homem. No Brasil, eles vivem em média sete anos a menos que elas, dizem dados do Ministério da Saúde. E o que mais mata, seja homem ou mulher, são as doenças do coração e da circulação do sangue. Não foi à toa que a pressão alta assustou tanto o professor Leandro.

Confira a reportagem completa: https://globoplay.globo.com/v/6643393/

A pressão subiu e o médico decretou que do jeito que estava só com remédio pra baixar. Mas o que o Leandro demorou pra se dar conta, já estava no radar feminino da família. Preocupação que virou desafio, empurrão. Sozinho, de um jeito muito simples, ele começou a treinar. Hoje, conta das conquistas com muita emoção. A coleção de medalhas de corrida só foi aumentando enquanto o peso foi diminuindo.

Já Camila anda sem pressa. E nesse ritmo está indo longe. Ela, que tem 1,65 m, chegou a pesar quase cem quilos. A dieta dela não é daquelas rígidas, que a pessoa não pode comer quase nada. A receita é simples: ela trocou as refeições prontas pela comida caseira. E encontrou na cozinha um novo prazer.

Fonte (com vídeo): http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2018/04/doencas-do-coracao-e-circulacao-sao-que-mais-matam-no-brasil.html