Mito: Comer muito açúcar causa diabetes

A resposta não é tão simples. Diabete Tipo 1 é causada por fatores genéticos e outras causas ainda desconhecidas. Diabetes Tipo 2 é causada por fatores genéticos e estilo de vida.

Estar acima do peso contribui para o risco de desenvolvimento do Tipo 2, e uma dieta hipercalórica, ou seja, que proporciona mais calorias do que o corpo gasta, favorece o ganho dos ‘quilos a mais’. Algumas pesquisas mostraram que o consumo de bebidas açucaradas, como sucos industrializados e refrigerantes, pode aumentar o risco de desenvolvimento de Diabetes Tipo 2.

Vale lembrar que o açúcar está presente – em grandes quantidades ou às vezes, “escondidos” em diversos produtos industrializados. Contudo, uma das medidas para prevenir Diabetes Tipo 2 é reduzir o consumo de bebidas açucaradas, como refrigerantes, sucos (sobretudo o refresco em pó e néctares de frutas) e chás industrializados e bebidas energéticas, por exemplo.

Em uma garrafinha de 600 ml de refrigerante, há entre 60 e 70g de açúcar. Isso equivale a 13 pacotinhos de açúcar desses que a gente vê nas mesas de restaurante, ou a um terço de um corpo de 200 ml. É muito açúcar.

 

Mito: Pessoas com diabetes não podem comer doces ou chocolate

Doces e chocolates podem ser consumidos por pessoas com diabetes, se estiverem dentro de um planejamento alimentar combinado com exercícios físicos. Há algum tempo, eles deixaram de ser proibidos. O ‘pulo do gato’ em relação aos doces e chocolates é que eles devem ser consumidos em pequenas porções e em ocasiões especiais, ou seja, nesses dias você poderá focar as refeições em opções mais saudáveis, permitindo a ingestão de doces sem desequilibrar a alimentação. Outra dica importante é evitar pular refeições – que proporcionarão os nutrientes necessários – apenas para exagerar nos doces.

 

Mito:  Açúcares refinados, mascavos е orgânicos ѕãо iguais.

A principal diferença еѕtá nа forma dе produção. O açúcar refinado passa роr vários processos, perdendo parte dоѕ ѕеuѕ nutrientes. O mascavo possui melhor qualidade nutricional ѕе comparado ао refinado, pois apresenta vitaminas е minerais. Já о orgânico é feito dе cana dе açúcar cultivado ѕеm uso dе agrotóxicos е fertilizantes, possuindo características semelhantes ао açúcar mascavo.

 

Mito. Dá câncer

Não existem estudos científicos concluídos que provem isso.

 

Mito: Chocolate causa espinhas na pele

Não existem estudos teóricos que comprovem a relação entre o consumo de chocolate e o aparecimento de acne, já que a gordura ingerida não vai para a pele. Porém, cabe ressaltar que uma alimentação rica em carboidratos pode estimular a produção de alguns hormônios que atuam na pele e prejudicar o mecanismo das glândulas sebáceas, ocasionando acúmulo de oleosidade.

 

Mito: Frutas são ‘comida saudável’, então posso comer o quanto quiser

Frutas são alimentos saudáveis. Elas contêm fibras, vitaminas e minerais. A segunda parte da frase, no entanto, tem como resposta: depende. Depende do tipo e quantidade de fruta, das suas taxas de glicemia – especialmente se você tem diabetes ou necessidade de maior controle glicêmico, das suas refeições ao longo do dia e outros fatores. Por conter carboidratos (naturalmente presente na forma de frutose), as frutas devem ser incluídas considerando o planejamento alimentar como um todo. Converse com sua equipe multidisciplinar sobre a quantidade, a frequência e os tipos de frutas aconselhados para você. Se você é diabético ou necessita controlar a sua glicemia, confira também as dicas do Manual de Contagem de Carboidratos da Sociedade Brasileira de Diabetes.

 

Verdade: Há um limite recomendado de consumo diário de açúcar.

A Organização Mundial da Saúde recomenda que o consumo máximo de açúcares simples não deve ultrapassar 10% da energia total diária. Isso equivale, tomando como exemplo um adulto que necessite de 2.000 kcal diárias, a 200 kcal ou seja, 50 gramas de açúcares ou 2 colheres de sopa.

 

Verdade: O açúcar tem a fama de vilão.

O aumento da disponibilidade e do consumo de açúcar, diretamente ou incorporado aos alimentos industrializados, tem efeitos prejudiciais à saúde, estando relacionado ao aumento na incidência do excesso de peso e da obesidade e das doenças crônicas não transmissíveis.

 

Verdade: Stévia e sucralose são os adoçantes mais recomendados

A stévia é um adoçante de origem natural, extraída da planta Stevia rebaudiana e, portanto, frequentemente recomendada para gestantes e crianças que necessitem de restrição ou redução na ingestão de açúcar. A sucralose é um adoçante obtido pela substituição de algumas moléculas do açúcar e, por isso, não é absorvida pelo organismo. Segundo evidências atuais, tanto a stévia quanto a sucralose são consideradas opções seguras para o consumo.

 

Verdade: Chocolate é energético e melhora o humor.

Esse delicioso doce, por conter cacau, é rico em teobromina, substância semelhante à cafeína, que estimula o sistema nervoso e fornece mais disposição ao corpo. Além disso, o chocolate é capaz de estimular a produção de serotonina, neurotransmissor responsável por proporcionar sensação de calma e prazer.

 

Texto Revisado pela Nutricionista Clarissa Fugiwara, Coordenadora da Liga de Obesidade da USP.